Lavra de Livros

A poesia surge para mim, náufrago-adolescente, como bóia de salvação. Ela me ajudou a me entender, me aceitar, a lidar com a morte, com a perda, com a descoberta da pele, do prazer, me ajudou e ajuda a compreender o mundo e hastear bandeiras no coração. De necessidade impulsiva e auto-centrada, aos poucos, a poesia passa a ser jogo prazeroso e consciente na relação com o Outro e, assim que bate de cara com o muro do mundo, vai assumindo sua capacidade de gritar e sonhar coletivamente.

Te dou minha palavra

Com “Te dou a minha palavra”, retomo os 3 temas universais que me perseguem e a divisão em 3 partes: “Te amo... palavra!”, “O tempo exímio, exuma”; “Palavra De(s)ordem”. Este livro está esgotado, mas você pode ler alguns poemas aqui:

Te dou minha palavra

Com “Te dou a minha palavra”, retomo os 3 temas universais que me perseguem e a divisão em 3 partes: “Te amo... palavra!”, “O tempo exímio, exuma”; “Palavra De(s)ordem”. Este livro está esgotado, mas você pode ler alguns poemas aqui:

O Projeto

Conheça o eupassarinho

O Bando
porque uma andorinha sozinha não faz verão
O Ninho
minha casa móvel, La Poderosa III, Lindjinha
As Asas
arte e luta que me sustentam no ar
O Vôo
a busca pelo horizonte humano da liberdade coletiva
O Passarinho
qual sua espécie? que rumos habita? qual seu canto?