O Bando

Um galo sozinho não tece uma manhã.
ele precisará sempre de outros galos.

De um que apanhe esse grito que ele
e o lance a outro; de um outro galo
que apanhe o grito que um galo antes
e o lance a outro; e de outros galos
que com muitos outros galos se cruzem
os fios de sol de seus gritos de galo,
para que a manhã, desde uma teia tênue,
se vá tecendo, entre todos os galos.

trecho de “Tecendo a manhã” de João Cabral de Melo Neto

Este vôo só é possível porque conto com o apoio e companhia de um bando todo de passarinhos. São amigos antigos, novos, novíssimos, que muitas vezes nem me conhecem pessoalmente, mas conhecem a trajetória e querem participar, ainda que de forma indireta, desta redescoberta da Pátria Grande. Há muitas formas de fazer parte deste bando. Uma primeira e óbvia é nos conectarmos para que saibamos um do outro, o que fazemos, quais teus interesses por aqui e assim possamos criar uma rede e eu possa te aproximar de pessoas/grupos/organizações com interesses semelhantes. Você pode participar colaborando com textos, relatos, fotos e qualquer outro material relacionados às temáticas do Eupassarin. Você pode colaborar financeiramente, comprar artesanias, livros, ajudar a divulgar este projeto ou meus serviços de revisão de texto. Você pode também vir me visitar, ou me acompanhar por um trecho do vôo. Você pode oferecer pouso, sugerir rotas, lugares, praças para apresentação, organizações, movimentos, contatos políticos, artísticos ou de pessoas que possam me receber. Todos os contatos estabelecidos vão sendo organizados numa rede que você pode visualizar em “Revoada”.