Baladinha nada romântica


“Eu não te amo,
querido!”

“Eu também
não te amo,
doce!”

E então
riram forte
e dançaram tangos
e se abraçaram inteiros
e se beijaram
(e a tantos!)

e assim
– sem amos –
livremente

viveram
felizes
pra

cacete.

5 respostas para “Baladinha nada romântica”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *