Auto-retrato

GRE  SÃO PAULO  10/05/2013        CIDADES  ASSEMBLÉIA GREVE  PROFESSORES  Confronto entre policiais e manifestantes durente aseembléia dos professores da rede estadual de ensino na avenida paulista.  FOTO: JF DIORIO/ ESTADÃO

(foto do confronto entre professores e polícia em manifestações em maio de 2013
na Av. Paulista, São Paulo)

AUTO-RETRATO
(Nicanor Parra, Chile, 1914- )

Considere, garotos,
esta língua roída pelo câncer:
sou professor em um colégio obscuro
perdi a voz dando aulas.
(Afinal – ou só pra começar –
faço quarenta horas semanais.)
Que lhes parece minha cara humilhada?,
verdade que inspira lástima, olhem pra mim!

E que dizem deste nariz podre
pela cal do giz degradante.

Em matéria de olhos, a três metros
não reconheço nem a minha própia mãe.
Que me acontece? Nada!
Os arruinei dando aulas:
a luz ruim, o sol,
a venenosa lua miserável.
E tudo para quê!
para ganhar um pão imperdoável
duro como a cara do burguês
e com sabor e com cheiro de sangue.

Para que nascemos como homens
se nos dão uma morte de animais!

Pelo excesso de trabalho, às vezes
vejo formas estranhas no ar,
ouço corridas loucas,
risadas, conversas criminais.
Observem estas mãos
e estes bochechas brancas de cadáver,
estes escassos cabelos que me sobram,
estas negras rugas infernais!
No entanto, eu fui assim como vocês,
jovem, cheio de belos ideais,
soava como o cobre se fundindo
e limando as caras do diamante:
aqui me têm hoje
detrás desta mesona desconfortável
embrutecido pela ladainha
das quinhentas horas semanais.

Tradução de Jeff Vasques | Mais poesias de Nicanor aqui: http://eupassarin.wordpress.com/tag/nicanor-parra/

Anti-poesia de Nicanor Parra


Nicanor Parra é um grande poeta chileno, considerado um dos maiores da América Latina… indicado várias vezes ao Nobel… ele é de uma família de artistas populares, dos Parra, violeta parra e tudo mais… apesar disso tudo, é ainda muito pouco conhecido no Brasil… é responsável por, lá nos idos de 50, dar uma paulada na espinha da grandiloquência da poesia latina… inventou a sua anti-poesia, com seus anti-poemas… trouxe a poesia pro chão, pra fala coloquial, pra brincadeira, pro campo do popular… em suas próprias palavras:

“Durante medio siglo
la poesía fue
el paraíso del tonto solemne.
Hasta que vine yo
y me instalé con mi montaña rusa.

Suban, si les parece.
Claro que yo no respondo si bajan
echando sangre por boca y narices.”

FICA COM TEU BORGES

ele te oferece a recordação de uma flor amarela
vista ao anoitecer
anos antes que você nascera
interessante puxa que interessante
em troca eu não te prometo nada
nem dinheiro nem sexo nem poesia
um iogurte é o que + poderia te oferecer

Obs.: Roque Dalton tem um poema de tom semelhante falando sobre o Borges que pode ser visto aqui. de nome “DE UM REVOLUCIONÁRIO A J. L. BORGES”

MOSCAS NA MERDA

Ao senhor – ao turista – ao revolucionário
gostaria de lhes fazer uma só pergunta:
alguma vez viram uma nuvem de moscas
esvoaçar ao redor de um monte de merda
pousar e trabalhar na merda?
Viram moscas alguma vez na merda?

porque eu nasci e me criei com as moscas
em uma casa rodeada de merda

REGRA DE TRÊS

Independentemente
Dos vinte milhões de desaparecidos
Quanto vocês crêem que custou
A campanha de endeusamento de Stalin
Em dinheiro constante e sonante:

Afinal, os monumentos custam dinheiro.

Quanto vocês crêem que custou
Demolir essas massas de concreto?

Apenas a remoção da múmia
Do mausoléu para a vala comum
Deve ter custado uma fortuna.

E quanto vocês crêem que gastaremos
Para repor as estátuas sagradas?

TESTE

O que é um antipoeta:
Um comerciante de urnas e ataúdes?
Um sacerdote que não crê em nada?
Um general que duvida de si mesmo?
Um vagabundo que ri de tudo
Até da velhice e da morte?
Um interlocutor de mau caráter?
Um bailarino a beira do abismo?
Um narciso que ama todo o mundo?
Um brincalhão sangrento
Deliberadamente miserável?

Um poeta que dorme em uma cadeira?
Um alquimista dos tempos modernos?
Um revolucionário de bolso?
Um pequeno burguês?
Um charlatão?
………………. um deus?
………………………… um inocente?
Um aldeão de Santiago do Chile?
Sublinhe a frase que considere correta.

O que é a antipoesia:
Um temporal em uma xícara de chá?
Uma mancha de neve em uma rocha?
Um açafate cheio de excrementos humanos
Como crê o padre Salvatierra²?
Um espelho que diz a verdade?
Um bofetão no rosto
Do Presidente da Sociedade de Escritores?
(Deus o tenha em seu santo reino)
Uma advertência aos poetas jovens?
Um ataúde a jato?
Um ataúde a força centrífuga?
Um ataúde a gás de parafina?
Uma capela ardente sem defunto?

Marque com uma cruz
A definição que considere correta.